João Otazú - 7/2/2003
 
F-Renault: Carcasci orienta brasileiros na Espanha


O paulista Paulo Carcasci (One Sports Management), um dos mais renomados pilotos brasileiros que atuam no exterior, está na Espanha prestando assessoria técnica para os pilotos Gustavo Sondermann e Diego Nunes, que nesta semana treinaram com Fórmula Renault no circuito de Guadix. Como no Brasil os treinos isolados com os monopostos da montadora francesa são vetados, alguns participantes são obrigados a partir para a Europa com a finalidade de se aprimorarem. “Estes meninos precisam de muito treino. E nesta entressafra de campeonato no Brasil, vir testar aqui na Europa é uma excelente oportunidade. Assim, eles não vão ficar “enferrujados”, irão conhecer novas pistas e experimentar acertos e trabalhos de engenharia diferentes”, opinou Carcasci, que já foi engenheiro e Diretor Técnico da equipe inglesa SS Sport na Fórmula 3.

O resultado dos treinos dos pilotos brasileiros, que dividiram os monopostos da equipe inglesa Motaworld - campeã de 2001 – com pilotos de outras nacionalidades, foi altamente produtivo. “O Gustavo já tem alguma experiência, e com nossa assessoria ele terminou a semana com o melhor tempo, depois de ser cronometrado em 1min17s8”, comentou Paulo. “O Diego também está aproveitando bastante. É um menino de apenas 16 anos que quando veste o capacete parece um piloto maduro e profissional. Só falta um pouco mais de quilometragem para virar muito rápido”, elogiou o diretor da One Sports Management, empresa que presta serviços de instrução, assessoria e gerenciamento para pilotos no exterior.

Brasileiros vão treinar em outra pista

Os pilotos brasileiros vão continuar com seus treinamentos nos dias 10 e 11 de fevereiro, desta vez no circuito espanhol de Albacete, quando poderão ter a companhia de André Sousa, que está convalescendo de uma cirurgia no apêndice. “Era para o André estar treinando aqui em Guadix, mas uma crise de apendicite na véspera da viagem dele atrapalhou tudo. Como ele só tem 16 anos, deve se recuperar logo”, espera Carcasci, que está acostumado a trabalhar com pilotos muito jovens. “Eu gosto de corridas, eu gosto de automobilismo. Por isso tenho muito prazer em ajudar a molecada, e passar um pouco de minha experiência de 18 anos de profissão”, comentou o piloto de 39 anos, que foi campeão europeu de Fórmula Ford em 1985. “É legal ver eles evoluírem. É por isso que eu faço a Seletiva Petrobras”, completou, lembrando que ele organiza com seu irmão Binho a principal promoção de incentivo aos novos valores do kartismo brasileiro, com o patrocínio da petroleira brasileira.

Paulo Carcasci já prestou serviços de “coaching and management” para pilotos como Antonio Pizzonia, quando o amazonense chegou com apenas 16 anos para estrear na Fórmula Vauxhall Junior e depois seguir na Fórmula Renault, para Luciano Burti, quando o paulista estava ingressando na Fórmula 1, e no ano passado para o vice-campeão da Fórmula Renault Brasil Lucas Di Grassi, através da One Sports Management, empresa especializada em dar apoio aos pilotos brasileiros no exterior.


© www.victorcorrea.com.br 2009 - All right reserved / Todos direitos reservados.

 

 
 
Back to Home / Inicial